Page 11 - RPGS n.º 20
P. 11

2015, foram realizadas mais de                                      O que mais o preocupa neste
           10 milhões de consultas médicas                                     âmbito?
           e outras quase 5 milhões de                                         A esperança média de vida vai
           enfermagem nos centros de saúde,     Antes de uma livre             continuar a aumentar e isso demonstra
           contra apenas pouco mais de 4                                       que estamos muito melhor do que
                                                escolha – que eu
           milhões de consultas médicas nos                                    antes. Agora é claro que isso nos
           hospitais... Para quem está de fora...   considero essencial        vai trazer problemas acrescidos
           A diferença suscita dúvidas. Muitas.   num conceito ideal           que teremos que resolver com
           Surpreendem-no os números?                                          investimentos num envelhecimento
                                                de saúde e para onde
           Acho que os números são reais                                       ativo e saudável (aqui há muitíssimo
           porque, hoje em dia, uma grande      iremos caminhando              onde melhorar) e acolhendo os mais
           parte das unidades de CSP dedica-se   talvez a um ritmo             velhos no mercado de trabalho onde
           a isso mesmo: cuidados primários e                                  são úteis em determinadas tarefas.
                                                não tão acelerado
           aconselhamento. Eu próprio recebo                                   O mundo caminha nesse sentido; mas
           informação atempada do meu           como gostaria o                também as soluções hoje em dia são
           médico de família para ir a consultas   ministro da Saúde           muito mais rápidas de implementar do
           de rotina e para fazer os exames                                    que no tempo em que éramos crianças.
                                                – teremos que fazer
           correspondentes ao meu escalão etário,                              Sou um otimista preocupado e portanto
           algo impensável há meia dúzia de     um levantamento                a preocupação é relativa...
           anos atrás. O problema é que temos   exaustivo das
           que continuar a reduzir as consultas                                Uma nota final...
           e internamentos hospitalares porque   capacidades                   Fica o meu conselho para todos os
           geram custos enormes. Não se         instaladas,                    que estão em posições de liderança:
           esqueça que os hospitais são talvez as   necessidades e             procurem sempre apoiar-se nos
           estruturas empresariais mais caras e                                melhores, aqueles que podem de
           mais complexas de gerir.             “das vontades” das             facto provocar mudanças positivas!
                                                populações que                 E nós próprios, a título individual,
           Sustentabilidade. Outro palavrão                                    temos que aceitar que não vamos
           que nos entrou em casa adentro       pagam para que                 mudar o mundo, mas temos que
           repetido à exaustão. O SNS tal qual   o SNS funcione                assumir que podemos melhorar o
           está é sustentável? Porquê?                                         espaço onde nos situamos. Primeiro
           O SNS tem que ser sustentável porque                                pelo exemplo de trabalho e depois na
           é um dos pilares da nossa sociedade                                 procura incessante do que é melhor
           assim como a educação e o apoio   Inovação: há quem afirme que o    para os nossos concidadãos, tendo
           social. São os tais sustentáculos   problema é de preço, não de custo.   sempre em mente que a Saúde é o
           que nos permitem conviver em      E que os governos se deveriam unir   nosso bem mais precioso e que o
           sociedade e isso tem um preço a ser   na negociação com a indústria.   tempo, o nosso tempo, é o bem mais
           necessariamente pago por todos nós.   Concorda?                     escasso.
           Acredite que há ainda uma montanha   Inteiramente. Há uma pressão enorme   Como médico que sou, de alma
           enorme de ineficiências que poderão   da indústria para apresentar inovações   e coração, aliado a alguns
           ser corrigidas sem custos acrescidos!   e novos equipamentos/fármacos   conhecimentos de gestão que me
           O problema é colocar as pessoas nos   pois é aí que ela tem maiores lucros.   permitem olhar melhor o que faço
           sítios certos, planear com cuidado e   Muitos dos novos equipamentos   e o que os outros vão fazendo, vou
           com sustentação científica e depois   não são necessários e muitíssimos   tentando dar o contributo possível
           ter coragem de aplicar as mudanças de   fármacos acabam mais tarde por   para uma sociedade melhor.
           forma coerente e consistente.     não demonstrarem aquilo que antes   Quero, quando chegar ao fim desta
                                             parecia uma melhoria extremamente   caminhada, poder olhar para trás com
           O que considera mais urgente      significativa. Há que resistir com   um sorriso de dever cumprido.
           mudar?                            prudência, mas também com extrema
           É urgente continuar a investir numa   firmeza, ao marketing agressivo da
           cobertura ampla e eficiente dos CSP.   indústria sabendo distinguir o trigo
           É também urgente – com frutos a   do joio. Os governos já trabalham em
           médio e longo prazo – investir na   conjunto nos genéricos, pelo menos na   NOTA: Entrevista originalmente publicada
           promoção adequada de hábitos de   decisão de preços a praticar e devem   no Jornal Médico n.º 67, agosto de 2016 –
           saúde saudáveis.                  manter-se atentos aos mercados...   www.jornalmedico.pt



                                                                  REVISTA PORTUGUESA DE GESTÃO & SAÚDE • N.º 20  11
   6   7   8   9   10   11   12   13   14   15   16