Page 10 - RPGS n.º 20
P. 10

Já reparou como se faz hoje a avaliação
              de desempenho da maioria das
              unidades de saúde? É sempre um passo
              melhor do que antes mas muito longe
              de poder ser considerada uma avaliação
              cientificamente inatacável.

              Mas a verdade é que o próprio
              ministro garantiu publicamente
              que a possibilidade de livre
              escolha estaria completamente
              implementada até ao final do
              ano, pelo menos dentro do SNS,
              quando todos sabemos que tal não
              é possível…
              Sim, o Ministro tem todo o interesse
              em que a pessoas possam, de forma
              responsável e esclarecida, escolher
              onde querem ser tratadas. Mas veja
              o que aconteceu nos concelhos da
              Póvoa de Varzim e Vila do Conde
              onde se promoveu um conceito ainda
              limitado de livre escolha. Um número
              significativo de pacientes optou por   Se um dia chegar a ser       Quando as urgências “rebentam
              não ir para o hospital de Pedro Hispano   implementado um tal sistema –   pelas costuras”, vem logo alguém
              que é o hospital da área de influência.   envolvendo, ou não, entidades do   apontar o dedo aos cuidados de
              Se a tendência aumentar, o hospital de   setor privado e social –, quais as   saúde primários. Que deveriam
              Pedro Hispano pode não ter capacidade   principais mudanças que antevê   oferecer uma resposta mais
              financeira para se manter em funções.   ao nível do modelo de avaliação e   alargada. Ora, a verdade é que
              Fecha-se o hospital? Antes de uma   financiamento?                  78% dos recursos humanos de
              livre escolha – que eu considero   Teremos que intensificar a ligação ao   saúde estão concentrados nos
              essencial num conceito ideal de Saúde   setor social que gere de forma cada   hospitais contra cerca de 20% nos
              e para onde iremos caminhando     vez mais eficiente pequenos hospitais   CSP. De acordo com os modelos
              talvez a um ritmo não tão acelerado   e unidades de proximidade não só na   internacionais que sustentam as
              como gostaria o ministro da Saúde –   área de cuidados continuados como   muitas teorias de reforma, deveria
              teremos que fazer um levantamento   também em consultas e cirurgias que   registar-se uma situação inversa.
              exaustivo das capacidades instaladas,   possam ser “deslocadas” para perto   Que é de todo impossível conseguir.
              das necessidades e “das vontades” das   dos utentes. Aqui, existe mesmo uma   Ou não?
              populações que pagam para que o SNS   escolha livre porque são os próprios   Não é impossível conseguir. Acho
              funcione. E depois caminhar para uma   pacientes a “pedir” aos seus médicos   que até é por aqui que teremos que
              rede de parcerias inter-hospitalares   de família o envio para o hospital x ou   continuar a investir. Lembro que o core
              que possam manter-se viáveis e    y das misericórdias. No que respeita ao   business na Saúde é a trajetória de cada
              eficazes pela criação de sinergias e   setor privado, terão que ser definidas   um ao longo da vida e que, sendo os
              diferenciações complementares.    regras precisas de avaliação de custo-  maiores custos de saúde relacionados
                                                benefício e custo-qualidade a preços   com as estadias hospitalares, há que
              Pensa que no atual enquadramento   equivalentes aos praticados no setor   continuar a “desviar” – no bom sentido,
              político a abertura aos privados   público e mediante as necessidades   claro – os pacientes para os CSP. Se me
              deste modelo concorrencial é      das populações. A disseminação    fizer esta pergunta daqui a três anos
              possível?                         indiscriminada de prestadores que são   verá que a percentagem mencionada
              Sinceramente acho que, salvo em   pagos pelo Estado só levará ao caos   terá mudado de forma significativa. É a
              situações excecionais em que os   e à ineficiência. Imagine como fazer   minha convicção.
              serviços público e social não respondam   com os profissionais que têm um pé
              às necessidades da comunidade, a   no Estado e outro no privado? Como   Ainda assim, informa o também
              abertura aos privados não deverá ser   regular a sua atividade para obtermos   último Relatório de Produção do
              considerada uma prioridade.       ganhos na eficiência?             SNS, entre abril de 2014 e abril de



               10  REVISTA PORTUGUESA DE GESTÃO & SAÚDE • N.º 20
   5   6   7   8   9   10   11   12   13   14   15