Page 3 - em|FOCO REUMATOLOGIA
P. 3

ENTREVISTA 3

“Atualmente, devido                  um registo nacional que tem neste     oral e não de administração por via                  João Eurico
à enorme evolução da                 momento mais de 13 mil doentes        endovenosa, e que vão interferir                     Fonseca
capacidade terapêutica,              e mais de 120 mil consultores         com várias vias das doenças –                        Presidente da SPR,
as doenças reumáticas                registados e que permite capturar     são os chamados inibidores da                        coordenador do
inflamatórias são                    toda a prática de Reumatologia        sinalização intracelular. Em breve,                  Hospital de Dia de
tratáveis”                           para a utilização de terapêuticas     teremos pelo menos três novos                        Reumatologia do
                                     biológicas. Esta é uma contribuição   fármacos disponíveis nesta classe                    CHLN, Hospital
que recorrem ao médico de família    muito importante para organizar a     terapêutica. Além disso, continua-                   de Santa Maria,
o fazem porque estão com uma         prática médica e ajuda igualmente     se a apostar na investigação em                      dirigente da
dor no aparelho motor e essa porta   a conhecer a realidade da utilização  biotecnologia, com enfoque em                        Unidade de
aberta que existe inevitavelmente    destes fármacos. Porque ao            duas linhas de investigação: a                       Investigação em
nos CSP, a patologia do aparelho     tratarmos bem estes indivíduos,       dos anticorpos contra proteínas                      Reumatologia do
motor, implica uma ligação à         não só lhes estamos a dar mais        e a das fórmulas complexas de                        IML, professor
Reumatologia que tem de ser          saúde e qualidade de vida, como       biotecnologia que vão inibir partes                  associado com
muito melhorada e que passa          também estamos a evitar que           das vias da doença. Em ambas,                        agregação, regente
pela existência da especialidade     tenham incapacidade temporária        estão a ser desenvolvidas novas                      de Reumatologia
não só nos centros de referência     e definitiva para o trabalho. Isto    opções – com aspetos melhorados,                     e de Biomecânica
tradicionais, mas também em          significa que há menos pensões        mais seguros e mais eficazes –                       dos Tecidos da
zonas mais próximas dos CSP.         por invalidez e menos baixas,         de conceitos que já tinham sido                      FMUL, membro da
É fundamental existir uma            logo, embora os custos diretos        lançados anteriormente.                              comissão científica
comunicação bilateral, ou seja, que  – custo dos fármacos – tenham         Portanto, o painel de opções está a                  da EULAR
os médicos de família dos CSP        aumentado, os custos indiretos        aumentar, abarcando cada vez mais
tenham noção que há doentes que      têm diminuindo. Portanto o balanço    doentes que até agora não eram         os doentes, assistir a métodos de
necessitam de ser referenciados e    dos custos manteve-se igual,          adequadamente tratados com as          tratamento e formas de avaliar
outros não.                          resultando num enorme benefício       opções terapêuticas disponíveis.       o doente que não são as do dia
                                     para as pessoas: aumento da           Porém, continuamos a tratar            a dia. É igualmente importante
Na doença reumática inflamatória     esperança média de vida e da          algo que não conhecemos. Estas         estarmos envolvidos em estudos
coloca-se a questão da               qualidade de vida.                    doenças são multifatoriais, mas        epidemiológicos e termos acesso
necessidade de um diagnóstico                                              como não conseguimos tratar as         a contactos com investigadores
precoce, ainda na fase               A Reumatologia é uma das              causas, temos que tratar as vias       em laboratórios porque isso
assintomática, bem como de um        áreas em que a investigação           pelas quais se chega à doença,         permite aos médicos colocarem
início precoce do tratamento.        e desenvolvimento (I&D) de            sendo que estas são múltiplas.         mais questões, investirem na sua
Neste momento temos já muitos        novos medicamentos e terapias         É importante continuarmos a            própria carreira e tornarem-se
medicamentos eficazes para           inovadoras – designadamente as        conhecer mais vias e a desenvolver     mais pró-ativos e empenhados no
estas doenças e coloca-se sempre     biológicas – mais tem evoluído        formas de tratar todas essas vias,     relacionamento com o doente e
a questão inovação/custo. Há         nos últimos anos. Que ensaios         mas é também muito importante          mais motivados para personalizar a
problemas a esse nível?              estão em curso e quais são os         sabermos qual é a causa da doença,     terapêutica do doente.
Penso que em Portugal essa é uma     resultados?                           para que, um dia, seja possível falar
questão que tem decorrido com        Tem sido extraordinário o progresso   de cura para alguns doentes…           Em termos das doenças
muito bom senso no que concerne      na I&D de medicamentos para as                                               mais complexas na área da
à doença reumática. Os doentes       doenças reumáticas. De facto, até     Qual a importância que atribui ao      Reumatologia, estamos a ter uma
têm obtido os medicamentos que       nos podemos interrogar: se houve      facto de, a par com a Oncologia e      prevalência maior?
necessitam, quando necessitam, e     um progresso tão grande, vale a       com a Infeciologia, a Reumatologia     Está estável. Agora já sabemos qual
penso que o SNS tem racionalizado,   pena procurarmos mais progresso?      ocupar lugar no ranking dos            é a prevalência e anda à volta dos
no bom sentido da palavra, a         Porque em termos relativos,           ensaios clínicos realizados em         0,7% da população, especificamente
utilização desses fármacos.          o progresso é enorme, mas             Portugal?                              para a AR portanto, estamos na
Antes, as salas de espera das        em termos absolutos – e em            É muito importante o envolvimento      média europeia.
consultas de Reumatologia eram       comparação com outras doenças –       em ensaios clínicos porque nos
caracterizadas por cadeiras de       não é assim tão grande.               permite ver com antecipação novas
rodas e canadianas… Atualmente,      Como tal, e respondendo à questão,    possibilidades terapêuticas para
devido à enorme evolução da          é por isto que continua a valer a
capacidade terapêutica, as           pena que a sociedade se preocupe      “O painel de opções
doenças reumáticas inflamatórias     em investigar quer as causas          está a aumentar,
são tratáveis. Essa evolução         destas patologias, quer as suas       abarcando cada vez
foi acompanhada por uma              vias fisiopatológicas, bem como em    mais doentes que
consciencialização de todas as       desenvolver novos medicamentos        até agora não eram
partes envolvidas de que tinha de    que possam responder às               adequadamente
haver registos precisos dos doentes  necessidades dos doentes que não      tratados com as
que estão a ser tratados e isso      estão bem controlados.                opções terapêuticas
conseguiu-se com o Reuma.pt,         Neste momento, estão em               disponíveis”
                                     desenvolvimento várias classes
                                     de pequenas moléculas, que têm
                                     a vantagem de ser de formulação

                                                                                                                  JORNAL MÉDICO – em | FOCO REUMATOLOGIA
   1   2   3   4   5   6   7   8