Page 11 - em|FOCO REUMATOLOGIA
P. 11

À CONVERSA COM... 11

                                       Viviana                            concerne ao tratamento das           “Será necessário
                                       Tavares                            doenças reumáticas, “continua        continuar a apostar
                                                                          a ser o acesso em tempo útil às      numa melhor
“Caminhamos                                                               consultas de reumatologia”. Esta     preparação em DR,
para uma                                                                  dificuldade tem várias causas,       quer nos cursos de
medicina 4P”                                                              desde “a identificação precoce,      medicina quer na
                                                                          em cuidados primários, dos           formação de Medicina
Na abordagem ao grupo das              apesar de nos últimos anos se      doentes que mais necessitam e        Geral e Familiar”
doenças mais frequentes nos países     assistir a um incremento da        beneficiam da intervenção de um
desenvolvidos, o das doenças           investigação e do conhecimento     reumatologista”, até uma “melhor     séria e empenhada das autoridades
reumáticas (DR), a necessidade de      dos seus mecanismos                cobertura nacional de serviços       de saúde que permita aquilo a que
um leque cada vez mais abrangente      fisiopatológicos, as opções        de Reumatologia, que possa           todos os doentes reumáticos têm
e inovador de terapêuticas é uma       farmacológicas disponíveis são     dar resposta eficaz e célere às      direito: um melhor e mais rápido
realidade incontornável.               ainda escassas e com resultados,   solicitações e necessidades dos      acesso a cuidados especializados
Assim, é importante perceber qual      até agora, nem sempre tão bons     doentes reumáticos”. Numa análise    de Reumatologia. Se isso acontecer
é a situação atual neste contexto e    no que respeita à modificação do   global relativa ao tratamento        o futuro dos doentes reumáticos
os esclarecimentos são feitos por      curso da doença, como os que       das DR, a Dr.ª Viviana Tavares       será bem melhor.”
Viviana Tavares que confirma que       encontramos na artrite reumatoide  conclui: “caminhamos para o          No que toca à área da investigação
nos últimos anos “têm-se verificado    e noutras doenças inflamatórias”.  que, atualmente, se designa por      em doenças reumáticas, a Dr.ª
grandes avanços terapêuticos nas       Segundo a ex-presidente da         uma medicina 4P, ou seja, uma        Viviana Tavares destaca que se
doenças reumáticas inflamatórias       Sociedade Portuguesa de            medicina cada mais preditiva,        assiste a um “empenhamento dos
que, embora menos prevalentes,         Reumatologia, o desafio, no que    preventiva, personalizada e mais     internos e novos especialistas
são muito importantes por terem                                           participada pelo doente”. Uma        na investigação básica, clínica
um compromisso funcional               “Existem terapêuticas              caminhada que tem sido possível      e epidemiológica” que é visível
significativo e, muitas vezes, até um  novas e inovadoras                 pela identificação de marcadores     pelo número de projetos de
compromisso vital”. A especialista     a surgirem com                     genéticos e biológicos que “ajudam   doutoramento e pelo número de
explica ainda que, neste grupo de      grande regularidade                a prever desenvolvimento e           internos em programas doutorais,
patologias, existem “terapêuticas      e centradas em alvos               prognóstico de algumas doenças       salientando que “as duas grandes
novas e inovadoras a surgirem com      cada vez mais precisos             reumáticas” e que permitem           bases (Reuma.pt e EpiReumaPt)
grande regularidade e centradas        dentro da cadeia da                também “identificar respostas        serão, de certeza, muito úteis para
em alvos cada vez mais precisos        inflamação e                       terapêuticas, possibilitando         se continuarem a desenvolver
dentro da cadeia da inflamação         da imunidade”                      uma intervenção farmacológica        projetos de investigação no país”.
e da imunidade”. No entanto, em                                           mais precisa e personalizada”.
doenças muito mais prevalentes,                                           A especialista salienta, a nível                   Viviana Tavares
“como a osteoartrose, por exemplo,                                        nacional, o importante papel da                     Assistente
                                                                          base de dados Reuma.pt, cuja                        Graduada de
                                                                          análise tem ajudado a perceber “a                   Reumatologia
                                                                          verdadeira eficácia e segurança                     Hospital Garcia
                                                                          das terapêuticas biológicas”, dando                 de Orta
                                                                          também “algumas indicações
                                                                          sobre a escolha mais indicada para
                                                                          cada situação”. A “participação
                                                                          cada vez mais ativa dos doentes
                                                                          no seu tratamento” é ainda uma
                                                                          característica daquela base,
                                                                          que permite o acesso on-line
                                                                          dos doentes que podem assim
                                                                          “preencher, no seu domicílio e
                                                                          antes das consultas, os vários
                                                                          questionários de avaliação da
                                                                          atividade da sua doença”.
                                                                          Não obstante os progressos e os
                                                                          ganhos em saúde para os doentes
                                                                          reumáticos que são evidentes
                                                                          nos últimos anos, a Dr.ª Viviana
                                                                          Tavares admite que ainda há um
                                                                          longo caminho a percorrer. Na sua
                                                                          opinião, “será necessário continuar
                                                                          a apostar numa melhor preparação
                                                                          em doenças reumáticas, quer
                                                                          nos cursos de medicina quer na
                                                                          formação de Medicina Geral e
                                                                          Familiar” e “numa programação

                                                                                                               JORNAL MÉDICO – em | FOCO REUMATOLOGIA
   6   7   8   9   10   11   12