Page 13 - em|FOCO GERIATRIA
P. 13

À CONVERSA COM... 13

Fernando                                                                       tomas muito tardiamente. Assim, será      ça respiratória, de modo a modificar
Menezes                                                                        essencial aumentar a acessibilidade à     a situação actual. Saliento a sua im-
                                                                               espirometria nos cuidados de saúde        portância no diagnóstico precoce da
Patologia                                                                      primários (CSP), visando o aumento        DPOC através do pedido de espiro-
Respiratória                                                                   do diagnóstico precoce da DPOC.           metria em doentes sintomáticos, na
no Idoso                                                                                                                 participação no programa de vacina-
                                                                               Que medidas preventivas podem os          ção que inclua toda a população em
Em|FOCO Geriatria | Qual a impor-      A análise destes dados permite-nos      idosos tomar para atenuar o risco de      risco (por idade ou por doença asso-
tância das doenças respiratórias       afirmar que a carga imposta pelas       doenças respiratórias?                    ciada) e numa instituição precoce do
no idoso?                              doenças respiratórias agudas ou         Isoladamente, a medida mais im-           tratamento adequado, tratando sin-
Fernando Menezes | O documento         crónicas, em particular a pneumonia e   portante seria aumentar a taxa de         tomas, aumentando a qualidade de
emitido este ano pela Direcção-Ge-     a doença pulmonar obstrutiva crónica    vacinação, quer da gripe, quer da         vida e evitando a exacerbação que
ral da Saúde (DGS), integrado no       (DPOC), é particularmente importante    pneumonia pneumocócica, principal-        condiciona a progressão da doen-
Programa Nacional para as Doenças      a partir dos 75 anos.                   mente nos idosos (> 65 anos) e nos        ça para formas mais graves com o
Respiratórias (PNDR), mostra que                                               grupos de risco, com o objectivo de       inevitável aumento de morbilidade e
devido ao aumento da esperança         A emergência de algumas destas          reduzir a morbilidade e mortalidade       mortalidade. Deverá igualmente ga-
média de vida e aos efeitos do taba-   doenças – como a DPOC – numa ida-       por pneumonias e exacerbações de          rantir uma referenciação hospitalar
gismo, Portugal tem tido, nos últimos  de mais avançada, deve-se à falta de    DPOC. Seria também recomendável a         precoce quando necessário.
anos, um incremento das doenças        prevenção em idades mais jovens?        acessibilidade para toda a população      Essa referenciação deverá ser feita de
respiratórias crónicas, que originam   O diagnóstico precoce da DPOC e o       às consultas e aos tratamentos de         acordo com o proposto nas NOC da
uma elevada carga no sistema de        seu tratamento são imprescindíveis      cessação tabágica dos doentes com         DPOC: diagnóstico incerto/não esta-
saúde, quer no que diz respeito aos    para uma correcta abordagem e efi-      patologia respiratória. Um acesso         belecido ou com sintomas despro-
internamentos hospitalares, quer à     cácia na melhoria dos sintomas, di-     adequado à aquisição de câmaras ex-       porcionados para o grau de obstru-
mortalidade, com 11,83% dos óbi-       minuição das exacerbações e atraso      pansoras e tratamento farmacológico       ção; início da doença antes dos 40
tos em 2013 a resultarem de doença     no declínio da função pulmonar. Tor-    seria também uma forma de garantir        anos principalmente se suspeita de
respiratória (QUADRO I).               na-se assim essencial, nas doenças      a adequada adesão terapêutica e op-       défice de alfa1 antitripsina; curso da
Actualmente, as doenças respirató-     respiratórias crónicas como a DPOC,     timizar o tratamento farmacológico        doença rapidamente progressivo ou
rias – excluindo o cancro do pulmão    promover o controlo de factores de      destes doentes.                           exacerbações graves e recorrentes
– são a terceira causa de morte em     risco comuns a estas doenças, desig-    Finalmente, é desejável promover a        apesar de tratamento optimizado;
Portugal e a primeira causa de morta-  nadamente os poluentes do ar exterior   implementação das Normas de Orien-        DPOC grave ou muito grave particu-
lidade hospitalar. Constituem também   e interior, em particular o tabagismo   tação Clínica (NOC) emitidas pela DGS,    larmente se necessidade de outras
a terceira mais importante causa de    (que na maioria dos casos se inicia em  que se aplicam à doença respiratória.     opções terapêuticas (oxigenoterapia
custos directos relacionados com os    idades muito jovens).                                                             de longa duração, ventilação não in-
internamentos hospitalares, a seguir   O diagnóstico precoce é igualmente      O que pode ser acautelado nos             vasiva, transplante pulmonar).
às doenças cardiovasculares e do sis-  muito importante, particularmente na    CSP em termos diagnósticos e te-
tema nervoso.                          DPOC, patologia que só apresenta sin-   rapêuticos e em que caso devem            DPOC E SUA TERAPÊUTICA
                                                                               referenciar para a especialidade
                                                                               de Pneumologia?                           Na DPOC, a idade é um dos principais
                                                                               Ao nível dos CSP, o número de utentes     factores de risco para morbilidade e
                                                                               seguidos com o diagnóstico de DPOC        mortalidade?
                                                                               é ainda muito baixo e sem tratamento      Segundo a publicação da DGS, Por-
                                                                               estes doentes podem evoluir para for-     tugal: Doenças Respiratórias em nú-
                                                                               mas de doença mais graves. Também         meros – 2014, o aumento da taxa de
                                                                               a baixa percentagem de diagnósticos       mortalidade por DPOC nos últimos
                                                                               de DPOC baseados na realização de         anos verificou-se sobretudo a partir
                                                                               uma espirometria aponta para uma          dos 75 anos, o que sugere ser a idade
                                                                               fraca adesão às NOC, muito prova-         a principal causa deste incremento.
                                                                               velmente decorrente da ausência de        Assim, é importante abordar esta po-
                                                                               acessibilidade à espirometria nos CSP.    pulação de doentes de forma a con-
                                                                               É importante realçar que o diagnósti-     trariar esta tendência. Saliente-se que
                                                                               co de DPOC é feito cumulativamente        o sexo masculino apresenta taxas de
                                                                               na presença de sintomas respirató-        mortalidade superiores às do femini-
                                                                               rios crónicos e progressivos (tosse,      no em todas as regiões do País, não
                                                                               expectoração, dispneia, cansaço com       sendo a mortalidade homogénea em
                                                                               actividade física e pieira) associados a  todo país.
                                                                               exposição a factores de risco (tabaco,
                                                                               poeiras e gases inalados e com obs-       Quais as mais recentes novidades te-
                                                                               trução ao fluxo aéreo), demonstrado       rapêuticas no contexto da DPOC?
                                                                               por alterações espirométricas (relação    A DPOC é uma doença altamente pre-
                                                                               FEV1/FVC1 inferior a 70%).                valente (o estudo BOLD indica uma
                                                                               O papel dos colegas da Medicina Ge-       prevalência de 14,2% na população
                                                                               ral e Familiar (MGF) é assim essencial    portuguesa com idade superior a 40
                                                                               na abordagem do doente com doen-          anos) mas prevenível e tratável, que

                                                                                                                         JORNAL MÉDICO – em | FOCO GERIATRIA
   8   9   10   11   12   13   14   15   16