Investigadores portugueses descobriram uma forma de avaliar a agressividade de certos tipos de cancro, identificando genes presentes em problemas no mecanismo de divisão celular responsável pela formação de tumores.

Published in Atualidade

A Universidade de Coimbra desenvolveu um acelerador de partículas, pioneiro a nível mundial, que torna mais acessível um diagnóstico preciso e fiável do cancro da próstata e do cancro do pâncreas.

Published in Atualidade

No âmbito do Dia Mundial de Luta contra o Cancro, que se assinala a 4 de fevereiro, a Maratona da Saúde lembra a importância da investigação científica e da prevenção e supervisão por parte do paciente do seu estado de saúde.

Published in Atualidade
quarta-feira, 30 janeiro 2019 15:00

Campanha contra o cancro para mudar comportamentos

A Liga Portuguesa Contra o Cancro (LPCC) anunciou, esta quarta-feira, o lançamento de uma campanha global que visa consciencializar todos os setores da sociedade a mudar comportamentos para combater as doenças oncológicas que matam 79 portugueses por dia.

Published in Atualidade

O arquipélago dos Açores registou mais de 19 mil novos casos de cancro entre 1997 e 2016, dos quais 59% nos homens e 41% nas mulheres, centrados sobretudo no pulmão, mama, cólon retal e próstata.

Published in Atualidade

Vítor Rodrigues é o novo presidente da direção nacional da Liga Portuguesa Contra o Cancro (LPCC), para o triénio 2019/2021.

Published in Atualidade

O médico e investigador Manuel Sobrinho Simões alerta para o aumento do número de casos de cancro, sublinhando que as causas são “quase exclusivamente” comportamentais e não genéticas.

Published in Atualidade
Pág. 2 de 17
O novo normal e a nova realidade – que alterações provocadas pela pandemia vieram para ficar?
Editorial | Jornal Médico
O novo normal e a nova realidade – que alterações provocadas pela pandemia vieram para ficar?
Acertar procedimentos e aperfeiçoar métodos de trabalho. Encontrar uma nova visão e adotar uma nova estratégia útil na nossa prática clínica quotidiana. Valorizar as unidades de saúde por estarem a dar as respostas adequadas e seguras é o mínimo que se exige, mas é urgente e inevitável um plano de investimento nos centros de saúde do Serviço Nacional de Saúde.

Mais lidas