Displaying items by tag: mortes

As autoridades de saúde da República Democrática do Congo (RDCongo) estimam que, até agora, a febre hemorrágica do Ébola tenha causado 59 mortes, confirmando que 32 destas foram consequência direta do vírus.

Published in Atualidade
Tagged under
segunda-feira, 20 agosto 2018 10:02

Ébola: Número de mortes sobe para 20 na RDCongo

O número de mortes por Ébola na República Democrática do Congo (RDCongo) subiu para 20, de acordo com os dados divulgados pelo Ministério da Saúde do país.

Published in Atualidade
Tagged under
sexta-feira, 10 agosto 2018 15:48

Ébola: Número de mortes sobe para dez na RDCongo

O novo surto de Ébola no leste da República Democrática do Congo (RDCongo) causou, até agora, dez vítimas mortais.

Published in Atualidade
Tagged under
quinta-feira, 28 junho 2018 11:28

Brasil: Gripe já causou 608 mortes este ano

Os vários tipos de vírus da gripe causaram 608 mortes, no Brasil, entre 1 de janeiro e 23 de junho, anunciou, esta quarta-feira, o Ministério da Saúde do país.

Published in Atualidade

A província angolana do Bié registou, no primeiro trimestre deste ano, 103 óbitos por malnutrição, de um total de 636 casos, dos quais 435 conseguiram recuperar o estado de saúde.

Published in Atualidade
Tagged under
Pág. 3 de 3
Internato centrado na grelha de avaliação curricular: defeito ou virtude?
Editorial | Denise Cunha Velho
Internato centrado na grelha de avaliação curricular: defeito ou virtude?

Sou do tempo em que, na Zona Centro, não se conhecia a grelha de avaliação curricular, do exame final da especialidade. Cada Interno fazia o melhor que sabia e podia, com os conselhos dos seus orientadores e de internos de anos anteriores. Tive a sorte de ter uma orientadora muito dinâmica e que me deu espaço para desenvolver projectos e actividades que me mantiveram motivada, mas o verdadeiro foco sempre foi o de aprender a comunicar o melhor possível com as pessoas que nos procuram e a abordar correctamente os seus problemas. Se me perguntarem se gostaria de ter sabido melhor o que se esperava que fizesse durante os meus três anos de especialidade, responderei afirmativamente, contudo acho que temos vindo a caminhar para o outro extremo.