sexta-feira, 04 maio 2018 16:40

Saúde Íntima da Mulher

O pH vaginal da mulher em idade fértil, após a puberdade e até à menopausa, é ácido. Esta acidez deve-se à presença de ácido láctico. A presença de estrogénios leva à secreção de glicogénio na vagina que, por ação dos bacilos de Doderlein, é transformado em ácido láctico. É este o elemento responsável pela manutenção do pH ácido (3.8 - 4.2) da vagina, o que impede o crescimento das bactérias "desnecessárias" existentes no meio vaginal, e pela defesa contra as infeções. A maior concentração de glândulas sebáceas, contrariamente ao que se poderia supor, encontra-se na vagina. A secreção por elas produzida, sebo, deposita-se nas pregas da mucosa vaginal e oxida em contacto com o ar, favorecendo a posterior colonização bacteriana e consequente odor desagradável.

Published in Opinião
COVID e não-COVID: Investimentos para resolver novos e velhos problemas
Editorial | Rui Nogueira, Médico de Família e presidente da Associação Portuguesa de Medicina Geral e Familiar
COVID e não-COVID: Investimentos para resolver novos e velhos problemas

Acertar procedimentos e aperfeiçoar métodos de trabalho. O estado de emergência terminou e o estado de calamidade passou, mas o problema de saúde mantem-se ativo. É urgente encontrar uma visão inovadora e adotar uma nova estratégia. As unidades de saúde precisam de encontrar respostas adequadas e seguras.

Mais lidas