Câmara de Cascais quer apostar em turismo de saúde
DATA
17/03/2014 14:55:09
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS

Câmara de Cascais quer apostar em turismo de saúde

Câmara Municipal de CascaisProfissionais da área da saúde dos sectores público e privado sugeriram ao município de Cascais que torne o concelho num "destino turístico na área da saúde e bem-estar", informou a autarquia.

Em comunicado, a Câmara de Cascais refere que o desafio foi lançado na última sexta-feira numa reunião que contou com a presença de representantes do Ministério da Saúde, Health Cluster Portugal, Bial, Centro Hospitalar Lisboa Norte, Diaverum, Cruz Vermelha Portuguesa, Santas Casas da Misericórdia de Lisboa e de Cascais, Grupo Pestana, Marina de Cascais, Grupo José de Mello Saúde, Laboratório Germano de Sousa, Hospital Sant'Ana, Hotel Miragem, entre outros.

"O objectivo é que Cascais consiga liderar o consórcio que juntará os prestadores de cuidados de saúde, hoteleiros e agências de viagens, com o objectivo de conseguir a certificação de Cascais como destino turístico de excelência na área da saúde e bem-estar'", esclarece a autarquia.

Esta nova aposta, acrescenta, destina-se essencialmente ao mercado de turismo sénior e médico da Alemanha, Espanha, Angola, Reino Unido, Moçambique e Luxemburgo.

"Cascais é escolhido como pólo centralizador deste projecto-piloto tendo em conta a segurança, condições climatéricas, o aeródromo de Tires, a Marina de Cascais, centro de congressos, casino, hotelaria, vias de acesso e parque natural", lê-se.

A recuperação do turismo termal é outro objectivo em cima da mesa.

Numa nota escrita enviada à Lusa, o presidente da Câmara de Cascais, Carlos Carreiras, considera que "a prestação dos serviços de saúde é um dos bens exportáveis que Portugal tem com maior potencial e Cascais está e quer estar cada vez mais presente nesse mercado gerador de prosperidade, inovação e emprego".

"Quando apostamos no Turismo de Saúde e Bem-estar, estamos a oferecer os melhores serviços a quem nos visita mas estamos também, a oferecer mais e melhor saúde a quem cá está: aos nossos cidadãos", refere.

Se os jovens Médicos de Família querem permanecer no SNS e se o SNS precisa deles, o que falta?
Editorial | António Luz Pereira
Se os jovens Médicos de Família querem permanecer no SNS e se o SNS precisa deles, o que falta?

Nestes últimos dias tem sido notícia o número de vagas que ficaram por preencher, o número de jovens Médicos de Família que não escolheram vaga e o número de utentes que vão permanecer sem médico de família. Há três grandes razões para isto acontecer e que carecem de correção urgente para conseguir cativar os jovens Médicos de Família.

Mais lidas