×

Alerta

JUser: :_load: Não foi possível carregar o utilizador com o ID: 34880

Displaying items by tag: Health at a Glance 2019

O relatório da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) na área da saúde, divulgado hoje, mostrou que o consumo de álcool diminuiu em Portugal, embora continue a ser um dos países com níveis de ingestão mais elevados, bem como os hábitos de tabagismo. Já o excesso de peso e obesidade são realidades cada vez mais preocupantes. O documento destaca ainda o papel da poluição atmosférica, que foi responsável por 2.800 mortes em Portugal em 2016.

Published in Atualidade

O relatório “Health at a Glance”, da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE), divulgado hoje, conclui que os médicos portugueses são dos poucos entre os países da OCDE que viram os seus salários reduzidos entre 2010 e 2017 e que os enfermeiros nacionais estão entre os que menos recebem. A OCDE verifica ainda que as famílias gastaram mais dinheiro na saúde e que 27% dos portugueses recorre a seguros privados.

Published in Atualidade

Portugal é um dos quatro países da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) com maior prevalência de casos de demência entre a população: ligeiramente acima de 20 casos por cada mil habitantes, comparativamente com a média de 15 per capita na OCDE. A informação é do relatório divulgado hoje “Health at a Glance 2019”, da OCDE, que prevê uma duplicação dos casos em 2050.

Published in Atualidade

Em 2017, Portugal estava entre os 10 países da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (ODCE) com maiores taxas de cesarianas. Dos partos, 32,5% tinham sido cesarianas, valor acima da média de 28% dos 34 países analisados pelo relatório “Health at a Glance 2019”, da OCDE.

Published in Atualidade
Urgências no SNS – só empurrar o problema não o resolve
Editorial | Gil Correia
Urgências no SNS – só empurrar o problema não o resolve

É quase esquizofrénico no mesmo mês em que se discute a carência de Médicos de Família no SNS empurrar, por decreto, os doentes que recorrem aos Serviços de Urgência (SU) hospitalares para os Centros de Saúde. A resolução do problema das urgências em Portugal passa necessariamente pelo repensar do sistema, do acesso e de formas inteligentes e eficientes de garantir os cuidados na medida e tempo de quem deles necessita. Os Cuidados de Saúde Primários têm aqui, naturalmente, um papel fundamental.