Jornal Médico Grande Público

Lançamento do livro de casos clínicos Hospital CUF Descobertas
DATA
05/07/2019 14:50:22
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS



Lançamento do livro de casos clínicos Hospital CUF Descobertas

O Jornal Médico falou com o Coordenador de Ortopedia e diretor clínico cessante do Hospital CUF Descobertas, Jorge Mineiro, sobre o lançamento do livro de Casos Clínicos CUF Descobertas e as principais mensagens e mudanças nos últimos anos referentes a casos clínicos.

JORNAL MÉDICO (JM) | O que levou ao lançamento deste livro?

 

JORGE MINEIRO (JMi) | O livro é um marco comemorativo dos 18 anos do Hospital CUF Descobertas e demonstra bem a evolução do sector nesta última década, com todas as mais recentes tecnologias utilizadas no campo da saúde num hospital do Século XXI: o primeiro Hospital Privado da nova geração em Portugal. Da nova geração porque foi o primeiro hospital privado a ser uma alternativa ao sistema público, com um quadro médico e de enfermagem próprio e permanente.

 

JM | A quem se dirige sobretudo e que mensagem gostariam que passasse?

JMi |O livro dirige-se em particular a outras instituições que se relacionam com o Hospital bem como aos nossos pares interessados no que se faz de mais inovador nas diferentes especialidades médicas.

 

JM | Destaca algum caso em concreto?

JMi | Todos os casos têm muita qualidade, dependendo da vertente por onde se analisa e do conhecimento que se tem das diferentes patologias. Cada leitor poderá orientar a sua pesquisa de acordo com os temas de interesse.

 

JM | Olhando em retrospetiva o que lhe parece que mudou nos últimos 18 anos?

JMi | Muito mudou nestes 18 anos. A população de que cuidamos mudou, está mais velha e mesmo os mais novos que aqui nasceram atingiram a "maioridade". Com esta evolução até as patologias mudaram. Os doentes e outros clientes estão cada vez mais exigentes, o que nos tem trazido o desafio de pensar em formas de organização onde o doente e o cliente estão sempre no centro. A organização clínica é disso um bom exemplo e temos vindo a incrementar o grau de especialização dos nossos médicos para que sejam de excelência nas suas áreas de diferenciação. Na relação com o cliente temos acompanhado a digitalização dos processos - para além dos canais tradicionais já se podem fazer marcações em tempo real através do MyCUF.

A medicina que praticamos é também diferente - por um lado temos doentes mais velhos, mais frágeis, com maior complexidade, comorbilidades e internamentos mais demorados. Por outro temos cirurgias cada vez menos invasivas, de curto internamento ou mesmo em cirurgia de ambulatório, mas em que se utilizam técnicas menos agressivas, endoscópicas, cirurgias utilizando esta nova arma da medicina do século XXI, a Inteligência Artificial, tanto através cirurgias assistidas por computador como por robots como Da Vinci, entre outros. E por fim entramos na Era das instituições que apresentam os seus resultados através de outcomes e outros sistemas de avaliação em cuidados de saúde como SINAS, IAMETRICS e outros, que tornam públicos os resultados e a qualidade do que se pratica dentro do nosso hospital, garantindo assim maior segurança a todos os que nos procuram e que confiam em nós. 

Iniciamos uma década com enormes desafios na educação e na formação médica com a colaboração com as Faculdades de Medicina de Lisboa e com a abertura dos Internatos Médicos de diversas especialidades. É este o caminho que teremos que percorrer nos próximos anos e é para continuarmos a ser melhores e pioneiros a liderar este modelo de saúde privada em Portugal.

Relatório Primavera: verdades e consequências
Editorial
Rui Nogueira
Relatório Primavera: verdades e consequências

“Ó Costa aguenta lá o SNS” foi o pedido de António Arnaut em maio do ano passado, poucos dias antes de nos deixar. Mas o estado da saúde em Portugal está mal ou bem ou vai indo? Está melhor ou pior? O SNS dá as respostas úteis às necessidades de saúde da população? O Relatório de Primavera ajuda a fazer interpretações fundamentadas.

news events box

Mais lidas