Displaying items by tag: Hospital CUF Tejo

Uma equipa do Hospital CUF Tejo realizou, pela primeira vez em Portugal, a substituição da válvula cardíaca tricúspide por uma prótese feita à medida exata do coração do doente, através de cateterismo cardíaco, um procedimento minimamente invasivo. 

Published in Atualidade

A propósito do evento “Entender e Tratar a Dor Lombar”, promovido pela CUF Academic Center, que se vai realizar no dia 17 de dezembro no Hospital CUF Tejo, o anestesista e coordenador da Unidade da Medicina da Dor deste hospital assumiu, em entrevista ao Jornal Médico, que os especialistas de Medicina Geral e Familiar (MGF) são fundamentais no acompanhamento e gestão do doente com dor lombar. Javier Duran disse, ainda, qual a abordagem que a Unidade da Medicina da Dor pratica e quais os principais objetivos do evento que irá decorrer.

Published in Entrevistas

O Hospital CUF Tejo desenvolveu uma técnica de diagnóstico de cancro da próstata: a biópsia da próstata por via transperineal sob anestesia local. Recomendada como padrão nas guidelines internacionais de Urologia, esta abordagem tem a vantagem de evitar complicações infeciosas e hemorragia retal, bem como de garantir maior precisão no diagnóstico.

Published in Atualidade
segunda-feira, 28 setembro 2020 11:56

Hospital CUF Tejo abre hoje as portas em Lisboa

O novo Hospital CUF Tejo, situado em Alcântara, Lisboa, que representa um investimento de mais de 170 milhões de euros, abre hoje as portas, integrando mais de 1.700 profissionais e vários serviços “centrados no doente”.

Published in Atualidade
Internato centrado na grelha de avaliação curricular: defeito ou virtude?
Editorial | Denise Cunha Velho
Internato centrado na grelha de avaliação curricular: defeito ou virtude?

Sou do tempo em que, na Zona Centro, não se conhecia a grelha de avaliação curricular, do exame final da especialidade. Cada Interno fazia o melhor que sabia e podia, com os conselhos dos seus orientadores e de internos de anos anteriores. Tive a sorte de ter uma orientadora muito dinâmica e que me deu espaço para desenvolver projectos e actividades que me mantiveram motivada, mas o verdadeiro foco sempre foi o de aprender a comunicar o melhor possível com as pessoas que nos procuram e a abordar correctamente os seus problemas. Se me perguntarem se gostaria de ter sabido melhor o que se esperava que fizesse durante os meus três anos de especialidade, responderei afirmativamente, contudo acho que temos vindo a caminhar para o outro extremo.