Raul Marques Pereira: Dor no doente em fim de vida – abordagem e tratamento “é um dos múltiplos folhetos dirigidos, em especial aos CSP" lançados pelo MGF.dor
DATA
28/11/2022 10:59:37
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS




Raul Marques Pereira: Dor no doente em fim de vida – abordagem e tratamento “é um dos múltiplos folhetos dirigidos, em especial aos CSP" lançados pelo MGF.dor

Integrado num conjunto de folhetos para a avaliação e tratamento de dor desenvolvido pelo Grupo de Estudos de Dor da APMGF, este folheto “Dor no doente em fim de vida – abordagem e tratamento” surge como ferramenta de apoio à prática clínica, com autoria dos especialistas em Medicina Geral e Familiar (MGF) Hugo Cordeiro, Tiago Castelar Gonçalves, João Pinto e Inês Dias e edição do coordenador do Grupo de Estudos de Dor da APMGF, Raul Marques Pereira. O MGF.dor procura fazer chegar folhetos como este a todos os médicos, em especial, aos MGF.

“Da parte dos médicos de família há a consciencialização que a gestão da dor faz, de alguma forma, parte do seu dia a dia, pelo que procuram alguma formação específica em dor – e daí procurarem o nosso grupo. Temos recebido muitos colegas novos no grupo, como colaboradores do grupo, e temos recebido muitos pedidos dos nossos materiais, como os folhetos. Noto que, nos últimos dois a três anos, o interesse dos médicos é muito maior, principalmente médicos dos CSP”, salienta Raul Marques Pereira, em declarações ao Jornal Médico. 

Com temas que vão deste Anatomia, etiologia e fisiopatologia e Epidemiologia, este folheto disponibiliza informação acerca de vários tipos de dor, como: dor Visceral, dor óssea, dor neuropática; dor muscular, ferida e úlceras, dor na boca, dor na agonia, sedação paliativa, este folheto visa esclarecer questões centradas no doente em fim de vida.

O Grupo MGF.dor pretende traduzir folhetos como este em inglês para serem distribuídos a nível europeu. “Ao mesmo tempo, estamos a preparar um estudo que pretende conhecer as necessidades dos médicos a respeito da formação sobre dor e outras dificuldades que sintam. Quanto a outros que estamos a pensar para os próximos dois a três anos, posso adiantar um Atlas de Dor Musculoesquelética, que já temos em preparação e deverá sair no início do próximo ano (…) mais uma vez, num formato simples para auxiliar os clínicos”, acrescenta Raul Marques Pereira.

Pode consultar aqui o documento.

É urgente desburocratizar os Cuidados de Saúde Primários
Editorial | Jornal Médico
É urgente desburocratizar os Cuidados de Saúde Primários

Neste momento os CSP encontram-se sobrecarregados de processos burocráticos inúteis, duplicados, desnecessários, que comprometem a relação médico-doente e que retiram tempo para a atividade assistencial.