COVID-19: Portugal participa em projeto internacional que vai avaliar impacto das variantes
DATA
11/11/2021 17:28:27
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS



COVID-19: Portugal participa em projeto internacional que vai avaliar impacto das variantes

Portugal está a participar num projeto internacional que vai avaliar o impacto do ensino à distância na aprendizagem durante a pandemia de COVID-19 e das variantes do novo coronavírus nos tratamentos e vacinas. O “EuCARE” irá reunir e analisar dados de amostras de doentes, profissionais de saúde e da população escolar.

O País vai contribuir com uma “amostra de dois mil alunos e professores, 1.400 doentes hospitalizados, 200 doentes com ‘COVID-19 longa’ e 100 profissionais de saúde”, enumerou à Lusa a coordenadora da equipa portuguesa, Ana Abecassis, que dirige a Unidade de Saúde Pública Internacional e Bioestatística do IHMT.

Explicou ainda que o projeto, que tem a duração de cinco anos e fundos europeus, propõe-se fazer, nomeadamente, o acompanhamento epidemiológico, inclusive de eventuais novas variantes do SARS-CoV-2, e avaliar o impacto das atuais variantes nos diagnósticos, vacinas e tratamentos e na resposta imunitária.

Participaram neste projeto 22 universidades, hospitais, entidades e centros de investigação de vários países, com Portugal a ser representado pelo Instituto de Higiene e Medicina Tropical (IHMT) da Universidade Nova de Lisboa e pelo Hospital Egas Moniz, ambos em Lisboa. A lista de países participantes inclui também Itália, Alemanha, Reino Unido, Suécia, Israel, Lituânia, Geórgia, Bélgica, Quénia, Vietname, México e Rússia.

Os primeiros resultados do estudo são esperados dentro de seis meses.

You've got mail! - quando um aumento da acessibilidade não significa melhoria da acessibilidade
Editorial | António Luz Pereira, Direção da APMGF
You've got mail! - quando um aumento da acessibilidade não significa melhoria da acessibilidade

No ano de 2021, foram realizadas 36 milhões de consultas médicas nos cuidados de saúde primários, mais 10,7% do que em 2020 e mais 14,2% do que em 2019. Ou seja, aproximadamente, a cada segundo foi realizada uma consulta médica.