OM: maioria dos hospitais começa lentamente a recuperar formação de médicos
DATA
24/06/2021 14:27:50
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS


OM: maioria dos hospitais começa lentamente a recuperar formação de médicos

A Ordem dos Médicos (OM) alerta que a maior parte dos hospitais, devido à pandemia, “só agora” está a recuperar os ciclos de formação de clínicos, o que pode resultar em atrasos na colocação de especialistas.

Os hospitais sofreram, genericamente, “um grande impacto, interrompendo muitos ciclos de formação, nomeadamente estágios, e só agora é que se começa a recuperar um pouco”, adiantou à Lusa o presidente do Conselho Regional Sul da OM, Alexandre Valentim Lourenço.

Segundo o responsável, este atraso de cerca de um ano na formação dos médicos poderá levar a que vários hospitais “estejam à espera de ter especialistas que não vão ter”.

Alexandre Valentim Lourenço sublinhou, ainda, que se verifica um “crescente número de médicos a fazer a especialidade em hospitais privados”, o que já acontece há alguns anos, mas que foi evidenciado com a pandemia. Isto significa que esses hospitais “têm muitas vezes maiores capacidades de resolver problemas, porque não estão sob alçada de normas centrais políticas”, o que lhes confere “mais liberdade quer para contratar, quer para proporcionar melhores estágios”, concluiu.

Investir na Saúde é também investir na Formação
Editorial | Carlos Mestre
Investir na Saúde é também investir na Formação

Em março de 2021 existia em Portugal continental um total de 898.240 pessoas sem Médico de Família (MF) atribuído, ou seja, 8,7% da população não tem um acompanhamento regular com todas as medidas preventivas e curativas inerentes ao papel do especialista em Medicina Geral e Familiar (MGF).

Mais lidas