Variante britânica pode representar 90% dos casos em Portugal dentro de semanas
DATA
23/03/2021 15:49:56
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS



Variante britânica pode representar 90% dos casos em Portugal dentro de semanas

O Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge (INSA) revelou que a variante do vírus SARS-CoV-2 identificada no Reino Unido deverá representar 90% dos novos casos de Covid-19 em Portugal dentro de “algumas semanas”.

 

“Em Inglaterra é já próximo dos 100% e o mesmo vai acontecer noutros países numa questão de tempo. Na Dinamarca já passou os 90%, na Irlanda era há três semanas de 90% também. Depois, temos Suíça, Portugal, Áustria e Alemanha com um crescimento acelerado e todos eles acima dos 50-60%, portanto, não é de estranhar se todos estes países estiverem daqui a algumas semanas acima dos 90% de casos de Covid-19 provocados pela variante do Reino Unido”, explicou o investigador do INSA, João Paulo Gomes, numa intervenção realizada na reunião do Infarmed.

A análise de João Paulo Gomes estendeu-se ainda à variante associada à África do Sul, revelando que foram já identificados em Portugal “24 casos, um número modesto quando comparado com os números de países como a Bélgica, Reino Unido, França ou Áustria”, mas em que o investigador reforçou a “importância do controlo de fronteiras nesta altura”, face à sua disseminação no continente africano e com transmissão comunitária em países europeus.

“A situação epidemiológica de Portugal depende fortemente da situação epidemiológica que se for verificando nos outros países”, assinalou o investigador do INSA, reforçando que esta variante está relacionada a “falências vacinais” pelas características da sua mutação.

O investigador defendeu ainda a importância da repetição com testes moleculares em caso de resultado positivo para assegurar um controlo eficaz das variantes.

Governação Clínica
Editorial | Joana Romeira Torres
Governação Clínica

O Serviço Nacional de Saúde em Portugal foi criado e cresceu numa matriz de gestão napoleónica, baseada numa forte regulamentação, hierarquização e subordinação ao poder executivo, tendo como objeto leis e regulamentos para reger a atividade de serviços públicos no geral, existindo ausência de regulamentação relativa à sua articulação com os serviços sociais e económicos.

Mais lidas