Projeto Smart4Health arranca com os primeiros case studies para a prevenção da dor lombar
DATA
03/03/2021 09:45:19
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS




Projeto Smart4Health arranca com os primeiros case studies para a prevenção da dor lombar

O projeto H2020 Smart4Health coordenado pelo Instituto de Desenvolvimento de Novas Tecnologias UNINOVA, dá início ao registo e recolha de dados para a prevenção da dor lombar através da IoT (Internet of Things).

Este projeto de saúde internacional liderado por portugueses inicia os primeiros case studies através de tecnologia que utiliza uma rede de sensores que possibilitam a recolha de dados através da B-Health IoT Box, uma caixa que recolhe todos os sinais que os sensores emitem, através da IoT (internet das coisas).  O treino é suportado por mecanismos de motivação baseados em gamificação (jogo), que promovem o envolvimento do participante.

Os dados recolhidos são depois remetidos para o plano de prevenção do participante na plataforma Smart4Health, onde ele terá a possibilidade de acompanhar a sua evolução e de partilhar os dados recolhidos com o seu médico, de forma simples e segura, potenciando uma melhoria no conhecimento sobre o seu estado de saúde e bem-estar.  

Numa fase posterior, os participantes vão ter a oportunidade de usar sensores vestíveis como t-shirts ou pulseiras inteligentes, que combinadas com a utilização da aplicação Citizen Hub, vão permitir a recolha de dados em diferentes contextos do quotidiano, inclusive no local de trabalho.  

Maria Marques, Senior Researcher no Uninova e coordenadora dos case studies, afirma que “numa altura em que ainda estamos a sofrer o impacto da pandemia de Covid19, o inicio dos testes Smart4Health em Portugal, exigiu uma enorme coordenação entre todos os envolvidos: cidadãos, especialistas tecnológicos e de saúde e tecido empresarial. Esta coordenação só foi possível graças à motivação de todos em possibilitar o acesso às soluções tecnológicas Smart4Health, e em contribuir para melhorar a saúde e bem-estar dos cidadãos, especialmente dos portugueses.” 

Por outro lado, Ricardo Jardim Gonçalves, professor catedrático e coordenador europeu do projecto Smart4Health, realça e explica “a importância de uma estratégia europeia para a digitalização da saúde que permita uma aproximação personalizada da saúde pela promoção e desenvolvimento de soluções e serviços digitais vocacionados para propósitos sociais, médicos e bem-estar do próprio cidadão, no ativo ou não.”

Crónicas de uma pandemia anunciada
Editorial | Jornal Médico
Crónicas de uma pandemia anunciada

Era 11 de março de 2020, quando a Organização Mundial de Saúde declarou o estado de Pandemia por COVID-19 e a organização dos serviços saúde, como conhecíamos até então, mudou. Reorganizaram-se serviços, redefiniram-se prioridades, com um fim comum: combater o SARS-CoV-2 e evitar o colapso do Serviço Nacional de Saúde, que, sem pandemia, já vivia em constante sobrecarga.

Mais lidas