Cientistas da UC desenvolvem solução para possibilitar a auscultação nos pacientes Covid-19
DATA
15/12/2020 15:17:24
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS




Cientistas da UC desenvolvem solução para possibilitar a auscultação nos pacientes Covid-19

Face à pandemia de Covid-19, os médicos, pneumologistas e internistas, foram obrigados a abandonar o uso do estetoscópio no diagnóstico dos doentes, devido às medidas de proteção individual exigidas. Este obstáculo foi ultrapassado através de solução tecnológica desenvolvida por uma equipa de cientistas da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra (FCTUC).

Esta inovação, desenvolvida em parceria com os médicos Carlos Robalo Cordeiro e Tiago Alfaro, do Serviço de Pneumologia do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra (CHUC), vai permitir que os hospitais deixem de usar outros meios de diagnóstico mais dispendiosos, como o raio X ou ecografia.

Os cientistas desenvolveram um software que permite a ligação remota entre o estetoscópio colocado no doente e o médico, através de um telemóvel android, um estetoscópio eletrónico comercial e uns auriculares. A ligação pode ser efetuada por cabo ou por sistema bluetooth.

 “É uma solução de engenharia muito simples, mas que resolve um grande problema operacional que os médicos enfrentam, permitindo restabelecer o uso de um instrumento essencial de diagnóstico e prognóstico”, afirmam os autores da solução, Henrique Madeira, João Santos e Paulo de Carvalho, do Centro de Informática e Sistemas da Universidade de Coimbra (CISUC).

“Com a auscultação pulmonar ouvem-se e distinguem-se sons característicos de diversas situações clínicas broncopulmonares. Com esta solução será possível obter essas úteis informações de modo remoto e permitir uma tomada de posição terapêutica sustentada”, salienta o pneumologista Carlos Robalo Cordeiro.

A solução vai ser disponibilizada gratuitamente a toda a comunidade médica internacional, através do download da aplicação “SafeSteth” na Google Play Store e adquirir um estetoscópio eletrónico Littmann, cujo valor comercial varia entre 200 e 300 euros.

Os investigadores vão também colocar o código fonte (software) em domínio público, de forma a que outros cientistas possam contribuir para alargar as funcionalidades da solução agora desenvolvida.

Esta tecnologia foi criada no âmbito do projeto de investigação “Lung@ICU - Ferramentas avançadas para diagnóstico e prognóstico em pneumologia @ Cuidados Intensivos”, financiado pela Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT), centrado no desenvolvimento de um conjunto integrado de ferramentas de diagnóstico e prognóstico baseado em Inteligência Artificial (IA), com base em auscultação remota de som torácico e tomografia por impedância elétrica (EIT).

Uma oportunidade de ouro
Editorial | Nuno Jacinto
Uma oportunidade de ouro

O ano que agora terminou foi sem dúvida atípico, fora do normal e certamente ficará para sempre na nossa memória individual e coletiva. Mas porque, apesar de tudo, há tradições que se mantêm, é chegada a hora de fazer um balanço de 2020 e perspetivar 2021.

Mais lidas