Covid-19: Mais de 200 enfermeiros disponíveis para unidades de saúde pública, anuncia a Ordem
DATA
27/10/2020 12:31:46
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS




Covid-19: Mais de 200 enfermeiros disponíveis para unidades de saúde pública, anuncia a Ordem

Mais de 200 enfermeiros especialistas em enfermagem comunitária e saúde pública manifestaram-se disponíveis para integrar unidades de saúde pública, por causa da Covid-19, anunciou ontem a Ordem dos Enfermeiros, acrescentando que a lista foi enviada à tutela.

A lista, com os nomes e contactos dos enfermeiros, resultou de um questionário feito na semana passada pela Ordem "com o objetivo de conhecer as características sociodemográficas e profissionais dos enfermeiros especialistas", refere a entidade em comunicado, adiantando que a lista "já foi remetida ao Ministério da Saúde".

Um outro inquérito promovido pela Ordem dos Enfermeiros (OE), também em outubro, concluiu que há pelo menos 412 enfermeiros desempregados "com disponibilidade imediata", dos quais 300 "nunca foram contactados", assinala o comunicado.

A OE lembra que se "opôs frontalmente à decisão de colocar alunos do curso de licenciatura em Enfermagem nas unidades de saúde pública a realizarem inquéritos epidemiológicos", considerando que tal "não se justifica nesta fase, quando ainda há centenas de enfermeiros disponíveis para integrar as unidades de saúde pública".

Em meados de outubro, a Direção-Geral da Saúde (DGS) anunciou que estudantes finalistas de Enfermagem iriam receber formação para ajudarem as equipas de saúde pública a realizarem os inquéritos epidemiológicos da Covid-19.

De acordo com a diretora-geral da Saúde, Graça Freitas, os alunos teriam o acompanhamento dos seus professores, fariam estágio nas unidades de saúde pública e receberiam treino para ajudarem as equipas na realização dos inquéritos, detetando contactos "o mais rapidamente possível" e fazendo a sua posterior monitorização.

Segundo a Ordem, os alunos de Enfermagem "estão a apresentar-se sozinhos, sem professor, não dispõem de posto de trabalho, computador ou telemóvel, tendo-lhes sido sugerido que utilizassem material próprio".

A mudança necessária
Editorial | Jornal Médico
A mudança necessária

Os últimos meses foram vividos por todos nós num contexto absolutamente anormal e inusitado.

Atravessamos tempos difíceis, onde a nossa resistência é colocada à prova em cada dia, realidade que é ainda mais vincada no caso dos médicos e restantes profissionais de saúde. Neste âmbito, os médicos de família merecem certamente uma palavra de especial apreço e reconhecimento, dado o papel absolutamente preponderante que têm vindo a desempenhar no combate à pandemia Covid-19: a esmagadora maioria dos doentes e casos suspeitos está connosco e é seguida por nós.

Mais lidas