Idosos vacinados contra a gripe em Lisboa através de dispositivo de proximidade
DATA
23/09/2020 18:01:30
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS




Idosos vacinados contra a gripe em Lisboa através de dispositivo de proximidade
A Câmara de Lisboa e o Ministério da Saúde estão a montar um dispositivo que garantirá, nas próximas semanas, a vacinação contra a gripe a todos os munícipes idosos que queiram ser vacinados, foi hoje anunciado.

“Nós estamos neste momento a montar um dispositivo pela cidade de Lisboa, que irá mobilizar todas as juntas de freguesia, as corporações dos bombeiros voluntários, os serviços e equipamentos da Câmara Municipal de Lisboa para que possamos, no prazo de poucas semanas, assegurar a vacinação dos cerca de 165 mil idosos contra a gripe”, afirmou o presidente da autarquia, Fernando Medina (PS).

O autarca falava na cerimónia de lançamento da primeira pedra da obra da nova Unidade de Saúde Familiar de Marvila, que contou também com a presença da ministra da Saúde, Marta Temido.

A iniciativa vai permitir que “os vários bairros, nas várias freguesias e zonas urbanas da cidade”, contem com “serviços de proximidade para que as pessoas não tenham de se deslocar a centros de saúde ou a locais mais longe”, sublinhou Medina.

Essa proximidade irá ser assegurada através de unidades móveis, acrescentando que, no caso dos idosos que vivam isolados ou em “situações de maior risco”, a vacinação poderá ser feita em casa.

Fernando Medina defendeu ainda que este é “um contributo muito importante” para enfrentar esta fase da pandemia com mais segurança.

“Esta tarde mesmo será fechada a operação com as várias juntas de freguesia da cidade e contamos, em poucas semanas, ter este processo concluído para que todas as pessoas com mais de 65 anos na cidade de Lisboa possam ter acesso à vacina contra a gripe, no tempo próprio, no modo próprio e em segurança”, concluiu.

O novo normal e a nova realidade – que alterações provocadas pela pandemia vieram para ficar?
Editorial | Jornal Médico
O novo normal e a nova realidade – que alterações provocadas pela pandemia vieram para ficar?
Acertar procedimentos e aperfeiçoar métodos de trabalho. Encontrar uma nova visão e adotar uma nova estratégia útil na nossa prática clínica quotidiana. Valorizar as unidades de saúde por estarem a dar as respostas adequadas e seguras é o mínimo que se exige, mas é urgente e inevitável um plano de investimento nos centros de saúde do Serviço Nacional de Saúde.

Mais lidas