Administração de Saúde do Centro esclarece que telefonemas para rastreio são verdadeiros
DATA
31/07/2020 16:15:28
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS



Administração de Saúde do Centro esclarece que telefonemas para rastreio são verdadeiros

A Administração Regional de Saúde do Centro (ARSC) esclareceu hoje que as convocatórias para rastreio do cancro da mama estão a ser feitos por telefone, não sendo, como a entidade tinha alertado na quinta-feira, "telefonemas falsos".

A ARSC alertou na quinta-feira para "falsos telefonemas que estão a ser realizados em nome deste instituto público", evocando "o rastreio do cancro da mama".

Hoje, numa nota enviada à agência Lusa, a ARSC vem esclarecer que, afinal, esses telefonemas não são falsos, estando associados às convocatórias por telefone, em vez da habitual carta, para o rastreio do cancro da mama, que foram retomadas em junho.

No alerta de quinta-feira, a ARSC "referia que a convocatória para o rastreio não se processava telefonicamente, o que, efetivamente, não corresponde à realidade".

"Devido à pandemia, o processo de convocatória para o rastreio do cancro da mama, da responsabilidade da ARSC e do Núcleo Regional do Centro da Liga Portuguesa Contra o Cancro (NRC-LPCC), é agora realizado provisoriamente e em articulação entre as duas entidades, via telefone e enquanto as circunstâncias da pandemia o aconselharem", esclareceu hoje a ARSC.

Na mesma nota, a ARSC refere que, por forma a distinguir o telefonema da NRC-LPCC, "informa-se que o teor do telefonema apenas dá indicações sobre procedimentos ligados ao protocolo de segurança da Covid-19 e transmite à utente a data, hora e local da realização da mamografia".

A mudança necessária
Editorial | Jornal Médico
A mudança necessária

Os últimos meses foram vividos por todos nós num contexto absolutamente anormal e inusitado.

Atravessamos tempos difíceis, onde a nossa resistência é colocada à prova em cada dia, realidade que é ainda mais vincada no caso dos médicos e restantes profissionais de saúde. Neste âmbito, os médicos de família merecem certamente uma palavra de especial apreço e reconhecimento, dado o papel absolutamente preponderante que têm vindo a desempenhar no combate à pandemia Covid-19: a esmagadora maioria dos doentes e casos suspeitos está connosco e é seguida por nós.

Mais lidas