Covid-19: Ordem dos Médicos do Norte defende preparação atempada do SNS para o inverno
DATA
22/07/2020 14:53:29
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS



Covid-19: Ordem dos Médicos do Norte defende preparação atempada do SNS para o inverno

O presidente da Ordem dos Médicos do Norte defendeu hoje que a tutela deve preparar o Serviço Nacional de Saúde (SNS) para as necessidades do inverno, sugerindo o regresso dos hospitais de campanha para dar resposta à Covid-19.

"A possibilidade de [no inverno] vir a aumentar o número de infetados e também o número de doentes que necessitam de cuidados é um risco muito real. A tutela, nomeadamente a ARS-N [Administração Regional de Saúde do Norte], deveria já estar a programar o inverno”, disse António Araújo.

Sublinhou que “é fundamental que se comece a pensar nos internamentos no inverno, em eventuais hospitais de retaguarda”, para caso haja “um número excessivo de internamentos” possam ser alocados os menos graves para esses espaços.

“Seja pela gripe ou pela Covid-19, o importante é que estejamos preparados para o inverno", reforçou.

O presidente da Ordem dos Médicos do Norte, que falava aos jornalistas à margem de uma visita ao Hospital Magalhães Lemos, no Porto, apelou a uma "preparação atempada" para "o que possa acontecer de pior", mas, ao mesmo tempo, mostrou-se otimista face aos números atuais relacionados com a pandemia do novo coronavírus.

"Na região Norte os números estão perfeitamente controlados. Não existe um aumento do número de internamentos, pelo contrário, esse número tem-se mantido mais ou menos estável e em números muito reduzidos, quer ao nível do internamento geral, quer ao nível de internamento nos cuidados intensivos", disse.

António Araújo deixou, no entanto, uma mensagem cautelosa e reiterou apelos a cuidados e medidas de prevenção.

"Esta é uma situação que varia rapidamente. Há que manter o cuidado e as medidas de proteção, manter a máscara e lavar as mãos frequentemente de forma a mantermos este cuidado e os números reduzidos", referiu.

O novo normal e a nova realidade – que alterações provocadas pela pandemia vieram para ficar?
Editorial | Jornal Médico
O novo normal e a nova realidade – que alterações provocadas pela pandemia vieram para ficar?
Acertar procedimentos e aperfeiçoar métodos de trabalho. Encontrar uma nova visão e adotar uma nova estratégia útil na nossa prática clínica quotidiana. Valorizar as unidades de saúde por estarem a dar as respostas adequadas e seguras é o mínimo que se exige, mas é urgente e inevitável um plano de investimento nos centros de saúde do Serviço Nacional de Saúde.

Mais lidas