Covid-19: Marta Temido esclarece que ventiladores com falhas foram doação
DATA
17/07/2020 17:31:49
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS




Covid-19: Marta Temido esclarece que ventiladores com falhas foram doação

A ministra da Saúde afirmou hoje que os 30 ventiladores que apresentam falhas foram doados e não comprados pelo Serviço Nacional de Saúde (SNS), que desde março reuniu 1.743 daqueles equipamentos, tendo comprado 946.

“Tanto quanto é do meu conhecimento, os ventiladores [que apresentam falhas] não foram comprados pelo SNS. Foram uma doação e o generoso doador está já a tratar das questões com o fornecedor”, afirmou Marta Temido na conferência de imprensa sobre a pandemia de Covid-19.

A ministra explicou que, em março, foram “identificados mais de 1.100 ventiladores para serem afetos” a doentes Covid-19, reforçados, até ao momento, com mais 1.743.

Destes 1.743 ventiladores de reforço, o SNS comprou 946, alguns dos quais já entregues, 156 correspondem a um empréstimo e 522 foram doados, disse a ministra.

O jornal Correio da Manhã avançou hoje que 30 ventiladores adquiridos por 1,3 milhões de euros apresentam falhas técnicas.

Urgências no SNS – só empurrar o problema não o resolve
Editorial | Gil Correia
Urgências no SNS – só empurrar o problema não o resolve

É quase esquizofrénico no mesmo mês em que se discute a carência de Médicos de Família no SNS empurrar, por decreto, os doentes que recorrem aos Serviços de Urgência (SU) hospitalares para os Centros de Saúde. A resolução do problema das urgências em Portugal passa necessariamente pelo repensar do sistema, do acesso e de formas inteligentes e eficientes de garantir os cuidados na medida e tempo de quem deles necessita. Os Cuidados de Saúde Primários têm aqui, naturalmente, um papel fundamental.