Covid-19: Hospitais de Coimbra garantem análise casuística nos pedidos de acumulação de funções

O Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra (CHUC) esclareceu que a acumulação de funções dos seus profissionais é decidida casuisticamente, nos novos pedidos, depois das críticas da Secção Regional do Centro da Ordem dos Médicos (SRCOM).

"Toda e qualquer acumulação de funções, mesmo em tempo que não de pandemia, requer legalmente autorização do Conselho de Administração e é isso que se está a fazer para os novos pedidos", refere um comunicado enviado à agência Lusa.

Tendo em conta uma circular da Administração Central do Sistema de Saúde (ACSS), o CHUC recomenda uma "apreciação casuística em face da disponibilidade do profissional e da necessidade da instituição ou entidade onde é exercida a atividade em acumulação".

Acrescenta ainda que deve ser tida em conta "a relevância da atividade a desenvolver em regime de acumulação de funções no contexto da atual emergência de saúde pública".

“Obviamente, que em tempo de pandemia, quando se restringiu ao máximo a circulação das pessoas no interior do CHUC, criando-se equipas em espelho e isolamento profilático, melhor se compreende a necessidade de evitar (e não proibir ou impedir) que os seus profissionais acumulassem funções noutras instituições/locais de trabalho, procurando, desta forma, reduzir o risco de contágio dos seus profissionais e logo dos doentes que confiam neste centro hospitalar", explica o comunicado.

O novo normal e a nova realidade – que alterações provocadas pela pandemia vieram para ficar?
Editorial | Jornal Médico
O novo normal e a nova realidade – que alterações provocadas pela pandemia vieram para ficar?
Acertar procedimentos e aperfeiçoar métodos de trabalho. Encontrar uma nova visão e adotar uma nova estratégia útil na nossa prática clínica quotidiana. Valorizar as unidades de saúde por estarem a dar as respostas adequadas e seguras é o mínimo que se exige, mas é urgente e inevitável um plano de investimento nos centros de saúde do Serviço Nacional de Saúde.

Mais lidas