Inscrições abertas para curso de introdução à investigação clínica em Medicina Interna
DATA
06/01/2020 12:16:58
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS



Inscrições abertas para curso de introdução à investigação clínica em Medicina Interna

O Núcleo de Estudos de Formação em Medicina Interna da Sociedade Portuguesa de Medicina Interna (SPMI) abre inscrições para um curso sobre a investigação clínica na especialidade. Em formato b-learning, isto é, combinando a aprendizagem remota e presencial, o curso conta com sessões presenciais, na sede da SPMI, a decorrer nos próximos dias 8 e 22 de fevereiro e 7 de março.

Com o título “Introdução à Investigação Clínica em Medicina Interna – Como desenvolver um Projecto de Investigação Clínica”, o curso destina-se a fomentar o desenvolvimento a atividade de investigação clínica no seio dos especialistas e internos de Medicina Interna, ao dotá-los das ferramentas necessárias, bem como de know-how e fundamentos sólidos de investigação.

Nesse sentido, serão abordados conceitos básicos de Epidemiologia e questões éticas e de aplicabilidade da investigação clínica à realidade portuguesa, para além de se desenvolver, em grupos, um projeto de investigação clínica concreto, por forma a consolidar e adaptar os conceitos e fundamentos ministrados à prática.

Num comunicado de imprensa, a entidade adianta ainda que, no final, será realizado um mini-congresso, onde cada aluno “irá apresentar o seu projeto de investigação e tentar convencer um júri de peritos para obter a sua aprovação de realização e financiamento”.

A aprendizagem, coordenada por José Mariz e Nuno Bernardino Vieira, conta com a seguinte equipa de formadores: Andreia Vilas-Boas, José Mariz, Inês Chora, Nadine Santos e Nuno Bernardino Vieira.

COVID e não-COVID: Investimentos para resolver novos e velhos problemas
Editorial | Rui Nogueira, Médico de Família e presidente da Associação Portuguesa de Medicina Geral e Familiar
COVID e não-COVID: Investimentos para resolver novos e velhos problemas

Acertar procedimentos e aperfeiçoar métodos de trabalho. O estado de emergência terminou e o estado de calamidade passou, mas o problema de saúde mantem-se ativo. É urgente encontrar uma visão inovadora e adotar uma nova estratégia. As unidades de saúde precisam de encontrar respostas adequadas e seguras.

Mais lidas