BMS e Grupo Português de Génito-Urinário pedem aos Portugueses para dar “Tempo pelo Cancro do Rim”
DATA
16/09/2019 11:52:32
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS



BMS e Grupo Português de Génito-Urinário pedem aos Portugueses para dar “Tempo pelo Cancro do Rim”

“Tempo pelo Cancro do Rim” é o nome da campanha que a Bristol Myers Squibb (BMS) lança em parceria com o Grupo Português de Génito-Urinário (GPGU). O objetivo: chamar os cidadãos a dar um pouco do seu tempo para saber mais sobre o cancro que afeta todos os anos quase um milhar de pessoas em Portugal. A campanha estará presente em 22 cinemas em Lisboa, Porto e Coimbra entre 12 e 18 de setembro.

“Tempo pelo Cancro do Rim” pretende ser um alerta para a necessidade de informação sobre esta doença oncológica ainda pouco reconhecida e discutida. A iniciativa coloca a ênfase em como no cancro do rim é fundamental não perder tempo e como o conhecimento sobre os fatores de risco, o diagnóstico precoce e o tratamento ajudam a ganhar tempo para prevenir e lutar contra a patologia. Ao mesmo tempo, esta é uma campanha de solidariedade para com cerca de 1000 portugueses que todos os anos recebem o diagnóstico3. Porque quando se recebe uma notícia como esta tudo se resume a querer mais tempo.

De acordo com Fernando Calais da Silva, chairman do Grupo Português de Génito-Urinário, é preciso estar atento: “Como muitas neoplasias, o cancro do rim é silencioso. Quando dá sinais já está num estadio avançado, muitas vezes manifestando-se apenas quando já está metastizado por outros órgãos. Por outro lado, não é uma patologia que possa ser alvo de um plano de rastreios sistemáticos, como outras doenças oncológicas. É por isso que a melhor forma de lutar contra o cancro do rim é evitar os fatores de risco”.

António Sala, histórico locutor de rádio, conhece bem esta realidade e associa-se a “Tempo pelo Cancro do Rim”. “O diagnóstico é um momento de alerta em que parece que um cronómetro começou a contar. Quando o filme da campanha diz que tudo se resume a tempo diz muito bem. O sentido de urgência é outro. Para tratar, para confirmar que está confinado. Mas também para estar com os nossos, não deixar nada por dizer e fazer. É por perceber bem o que isto significa que me associo a esta iniciativa.”

O cancro do rim constitui 1,8% de todos os casos de cancro em Portugal. De acordo com o Registo Oncológico Nacional de 2010 todos os anos registam-se 981 novos casos de cancro do rim havendo perto de 450 óbitos atribuídos a esta neoplasia. O tabagismo, dietas de alto valor calórico ricas em carnes fritas, a obesidade ou o consumo crónico de fármacos são os principais fatores de risco evitáveis para um cancro que afeta sobretudo os homens entre os 50 e os 70 anos. Outros fatores associados à doença estão a história familiar de cancro de rim, hipertensão e insuficiência renal e/ou diálise.

A campanha “Tempo pelo Cancro do Rim” estará presente nos cinemas NOS Colombo, Norte Shopping e Fórum Coimbra entre 12 e 18 de setembro. Durante uma semana, os espectadores de 22 salas de cinema irão ver o spot da campanha, chamando a atenção para o cancro do rim. Receberão também, juntamente com o seu bilhete de cinema, informação adicional sobre o cancro do rim.

Serviço Nacional de Saúde – 40 Anos
Editorial | Jornal Médico
Serviço Nacional de Saúde – 40 Anos

Reler as origens do Serviço Nacional de Saúde ajuda a valorizar o presente e pode ser uma forma de aprender para investir no futuro com melhor fundamentação

Mais lidas