Sociedade científica incentiva médicos a apostar na investigação em Medicina Interna
DATA
28/03/2019 16:10:44
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS


Sociedade científica incentiva médicos a apostar na investigação em Medicina Interna

A Sociedade Portuguesa de Medicina Interna (SPMI) está a promover, até ao dia 15 de abril, a atribuição de três prémios para propinas de doutoramento e uma bolsa de investigação para especialistas e internos de Medicina Interna.

Este financiamento tem como objetivo estimular o desenvolvimento do conhecimento e investigação no âmbito desta especialidade médica.

Para Lèlita Santos, internista e vice-presidente da SPMI, “a atribuição destes prémios vem comprovar o papel que a investigação clínica tem na promoção do conhecimento e da inovação nas ciências médicas, que leva não só ao desenvolvimento da especialidade de Medicina Interna, como também possibilita a melhoria da qualidade e atualidade do ensino nas faculdades de Medicina em Portugal”.

E acrescenta: “Sendo o internista o especialista que lida com doentes complexos, com múltiplas doenças, com doenças que afetam vários órgãos ou sistemas, assim como com pessoas com doenças raras ou com quadros clínicos difíceis, ainda sem diagnóstico, torna-se imperativo incentivar, todos os anos, a prática de investigação clínica e o desenvolvimento académico, por forma a capacitar os internistas de conhecimentos e ferramentas que possam garantir a prestação de mais e melhores cuidados de saúde”.

Cada um dos três prémios para propinas de doutoramento é constituído pelo pagamento do montante correspondente ao primeiro ano de propinas deste ciclo de estudos, nomeadamente 2 mil euros. Já a bolsa atribuída a um projeto de investigação terá o valor de 10 mil euros.

As candidaturas devem ser submetidas até ao dia 15 de abril em: https://www.spmi.pt/premios-e-bolsas/

COVID e não-COVID: Investimentos para resolver novos e velhos problemas
Editorial | Rui Nogueira, Médico de Família e presidente da Associação Portuguesa de Medicina Geral e Familiar
COVID e não-COVID: Investimentos para resolver novos e velhos problemas

Acertar procedimentos e aperfeiçoar métodos de trabalho. O estado de emergência terminou e o estado de calamidade passou, mas o problema de saúde mantem-se ativo. É urgente encontrar uma visão inovadora e adotar uma nova estratégia. As unidades de saúde precisam de encontrar respostas adequadas e seguras.

Mais lidas