Madeira quer obter mais acreditações de qualidade em serviços de saúde
DATA
07/09/2018 16:49:04
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS




Madeira quer obter mais acreditações de qualidade em serviços de saúde

O presidente do Governo da Madeira, Miguel Albuquerque, garantiu que o Serviço de Saúde da Região (Sesaram) vai “continuar a trabalhar” para obter mais acreditações de qualidade pela Direção-Geral de Saúde (DGS).

"Esta acreditação [do Serviço de Sangue e de Medicina Transfusional] é a primeira do país e, neste momento, é muito importante realçar o trabalho que a unidade tem desenvolvido no sentido de garantirmos a autossuficiência de sangue na Região Autónoma da Madeira", afirmou o chefe do executivo.

Miguel Albuquerque visitou, hoje, o Serviço de Sangue, instalado no Hospital Central do Funchal, que foi acreditado pela DGS com base no modelo ACSA Internacional, juntamente com o Serviço de Cardiologia e Bloco Operatório, elevando para 13 as unidades certificadas.

A acreditação de serviços clínicos, além de assegurar a garantia da qualidade e a segurança, promove a confiança dos cidadãos.

O executivo regional estima ter, até ao final do ano, mais dois serviços clínicos acreditados, nomeadamente a Pediatria e a Cirurgia Pediátrica.

No caso do Serviço de Sangue e de Medicina Transfusional do Hospital Central do Funchal, o primeiro a ser acreditado ao nível nacional, a chefe da equipa responsável pela candidatura, Marina Lobato, vincou que a unidade cumpre desde sempre as diretivas europeias, pelo que qualquer componente sanguíneo obedece ao mesmo critério de qualidade de qualquer parte da Europa.

"A acreditação é um preciosismo. É dizermos a todos que estamos a funcionar bem, que cumprimos certos critérios exigidos pela Direção-Geral de Saúde. É um processo opcional e nós temos a felicidade de termos conseguido a acreditação", explicou.

A mudança necessária
Editorial | Jornal Médico
A mudança necessária

Os últimos meses foram vividos por todos nós num contexto absolutamente anormal e inusitado.

Atravessamos tempos difíceis, onde a nossa resistência é colocada à prova em cada dia, realidade que é ainda mais vincada no caso dos médicos e restantes profissionais de saúde. Neste âmbito, os médicos de família merecem certamente uma palavra de especial apreço e reconhecimento, dado o papel absolutamente preponderante que têm vindo a desempenhar no combate à pandemia Covid-19: a esmagadora maioria dos doentes e casos suspeitos está connosco e é seguida por nós.

Mais lidas