Paços de Ferreira anuncia que todos os habitantes já têm médico de família
DATA
11/05/2017 11:11:31
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS

Paços de Ferreira anuncia que todos os habitantes já têm médico de família

O presidente da Câmara Municipal de Paços de Ferreira, Humberto Brito, anunciou ontem que toda a população do concelho já tem médico de família, em contraste com as 14 mil pessoas que em 2009 não acediam àquele serviço.

O anúncio ocorreu numa reunião com os responsáveis dos centros de saúde de Paços de Ferreira e Freamunde, realizada no âmbito de uma jornada que a autarquia está a dedicar ao setor da saúde.

Na jornada de trabalho participaram outras instituições ligadas à saúde, tendo o chefe do executivo municipal assinalado que, desde a sua posse, em 2013, foi prioridade resolver o problema da falta de médicos no concelho, junto da tutela da saúde.

Para o presidente daquele município, os progressos alcançados também decorrem do mérito dos profissionais de saúde que exercem em Paços de Ferreira, destacando ainda o papel do novo diretor executivo do Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) Vale do Sousa Norte, Hugo Lopes.

Humberto Brito defendeu que o concelho de Paços de Ferreira está atualmente "entre os melhores do país" ao nível da prestação de cuidados de saúde primários.

“Esta é mais uma vitória da nossa população contra uma situação que se arrastava há vários anos”, afirmou, criticando, por outro lado, “aqueles que, com responsabilidades políticas, nada fizeram para mudar a situação”.

O ACES Vale do Sousa Norte, em Paços de Ferreira, presta cuidados de saúde a 59.300 utentes, incluindo alguns dos concelhos vizinhos de Paredes e de Lousada.

Em comunicado, a autarquia destaca que foi graças à intervenção do atual executivo municipal e do diretor executivo do ACES, Hugo Sousa Lopes, junto da Administração Regional de Saúde do Norte (ARS-N), que foi possível manter em funcionamento o Serviço de Atendimento a Situações Urgentes (SASU) em Paços de Ferreira.

O novo normal e a nova realidade – que alterações provocadas pela pandemia vieram para ficar?
Editorial | Jornal Médico
O novo normal e a nova realidade – que alterações provocadas pela pandemia vieram para ficar?
Acertar procedimentos e aperfeiçoar métodos de trabalho. Encontrar uma nova visão e adotar uma nova estratégia útil na nossa prática clínica quotidiana. Valorizar as unidades de saúde por estarem a dar as respostas adequadas e seguras é o mínimo que se exige, mas é urgente e inevitável um plano de investimento nos centros de saúde do Serviço Nacional de Saúde.

Mais lidas