Jornal Médico Grande Público

Vai nascer uma unidade de cuidados continuados pediátricos em Benfica
DATA
18/01/2018 10:46:09
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS

Vai nascer uma unidade de cuidados continuados pediátricos em Benfica

A Câmara Municipal de Lisboa vai apreciar na quinta-feira, em reunião privada do executivo, a proposta de um Pedido de Informação Prévia (PIP) para a criação de uma unidade de cuidados continuados pediátricos na freguesia de Benfica.

Segundo a proposta, à qual a agência Lusa teve acesso, o PIP foi requerido pela Ajuda de Berço – Associação Solidariedade Social e o edifício irá localizar-se na Rua Jorge Barradas.

“A intervenção proposta consiste na obra de construção de um edifício com 1.008,90 m2 de área de implantação, com 1.991,30 m2 de superfície de pavimento, destinado a uma unidade de cuidados continuados pediátricos para crianças, atividade já exercida pela entidade requerente”, refere a proposta assinada pelo vereador do Urbanismo, Manuel Salgado.

Num dos anexos da proposta é elencado que a Ajuda de Berço exerce esta atividade num “edifício que já possui na cidade, na Avenida de Ceuta, em Alcântara”.

O mesmo anexo, um despacho da Direção Municipal de Urbanismo, aponta que em julho de 2014 foi aprovado pela Câmara de Lisboa um direito de superfície para a “construção e funcionamento desta unidade”, constituído “pelo prazo de 50 anos”.

O documento avança que o edifício será constituído por três níveis. No piso zero será a “entrada e atendimento”, no piso -1 irão funcionar “as áreas afetas às crianças”, como “berçários, salas de brincar, salas de banho, copa de leites”, e no piso -2 irá estar a “sala polivalente, serviços administrativos, zonas de arrumos/armazém, quartos, zona de brincar, sala de enfermagem e arrecadações”.

Relativamente ao estacionamento para servir aquela infraestrutura, o “projeto prevê a utilização da bolsa de estacionamento a construir pela instituição requerente na Rua Jorge Barradas, a qual alberga 16 lugares, para colmatar as necessidades”, diz a Direção Municipal de Urbanismo.

De acordo com o parecer do Instituto da Segurança Social, este centro de alojamento temporário irá albergar “20 bebés dos zero aos três anos e 15 crianças dos seis aos 16 anos”.

Para tal, a infraestrutura irá contar com “cinco quartos triplos e cinco berçários.

Saúde Pública

news events box

Mais lidas