Jornal Médico Grande Público

Região Autónoma dos Açores investe 15 ME na modernização do parque de saúde
DATA
11/10/2017 10:48:22
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS

Região Autónoma dos Açores investe 15 ME na modernização do parque de saúde

O Governo dos Açores vai investir nesta legislatura 15 milhões de euros na modernização do parque e equipamentos do Serviço Regional de Saúde, anunciou ontem o secretário da tutela, Rui Luís.

“Somando outras obras de menor montante, estamos perante um novo ciclo de modernização do parque e equipamentos do Serviço Regional de Saúde que representa um investimento nesta legislatura de cerca de 15 milhões de euros”, afirmou o secretário regional da Saúde.

O governante discursava após visitar a obra do centro de saúde da Calheta, em São Jorge, onde também foi descerrada a placa do Programa Nacional de Acreditação em Saúde da Direção-geral da Saúde, no âmbito da visita estatutária que o Governo dos Açores está a fazer à ilha.

Os trabalhos de remodelação e ampliação estão orçados em cerca de um milhão de euros e deverão estar concluídos em agosto do próximo ano.

Já no que diz respeito à empreitada de beneficiação do centro de saúde de Velas, na mesma ilha, o objetivo do Governo Regional é que “arranque o mais rápido possível”.

“Trata-se da melhoria de duas infraestruturas determinantes nos cuidados primários prestados aos jorgenses e que representa um investimento global de cerca de três milhões de euros nesta ilha”, adiantou Rui Luís, para sublinhar que este processo de requalificação de infraestruturas “não se fica por aqui”.

A este propósito referiu ainda a reabilitação dos centros de saúde de Santa Cruz das Flores e das Lajes do Pico, assim como dos serviços de urgência do hospital de Ponta Delgada, na ilha de São Miguel, que tem o arranque das obras previsto para 2018.

“Seguem-se o bloco C do hospital da Horta, a unidade de saúde de ilha do Faial e a remodelação” de outros serviços no hospital de Ponta Delgada, informou o secretário regional da Saúde.

Sobre a acreditação do centro de saúde da Calheta, Rui Luís referiu que representa “a garantia de maior qualidade e de mais segurança na prestação de cuidados aos utentes”, destacando os resultados da cooperação entre a Secretaria Regional da Saúde e a Direção-geral da Saúde.

De acordo com o responsável, “o primeiro passo para o processo de acreditação na região foi dado pela unidade de saúde da ilha do Faial”, o ano passado, sendo que atualmente já são seis os centros de saúde acreditados, além do da Calheta: Praia da Vitória e Angra do Heroísmo (ilha Terceira), Vila Franca do Campo (São Miguel) e Velas.

“Com os centros de saúde que estão em processo de autoavaliação e de acreditação estamos convictos que, num curto espaço de tempo, teremos mais de metade dos centros de saúde da região certificados, sendo nosso objetivo que esta acreditação possa, a prazo, abranger todos os centros de saúde”, 17 no total.

Para Rui Luís, a região está perante “um objetivo que está em linha de conta com o que tem sido propósito do Serviço Regional de Saúde, a melhoria contínua dos cuidados prestados e a consequente maior satisfação de utentes e profissionais”.

Considerando que o processo de acreditação não constitui um fim em si mesmo, mas “uma metodologia de trabalho destinada a impulsionar a melhoria contínua da qualidade nos serviços”, o governante destacou as vantagens evidentes, como a diminuição do risco clínico, o estímulo ao trabalho em equipa, a racionalização de recursos humanos e técnicos, e a redução de custos.

Registe-se

news events box

Mais lidas

1
1